Estudando o Espiritismo

Observe os links ao lado. Eles podem ter artigos com o mesmo tema que você está pesquisando.

sábado, 16 de julho de 2016

Amar ao próximo como a si mesmo

Amar ao próximo como a si mesmo

Os animais são nossos irmãos, seres criados por Deus, simples e ignorantes, e assim como nós estão no caminho da evolução.

A questão dos direitos dos animais já vem sendo discutida por alguns filósofos desde o século passado. Para alguns, os animais estavam distantes dos humanos na escala natural. Outros alegavam a irracionalidade e concluíam que os animais não teriam interesse próprio, existindo apenas para benefício dos Seres Humanos.

Para René Descartes os animais não têm almas, logo não pensam e não sentem dor, sendo assim os maus-tratos não eram errados.

Kardec também abordou o tema e perguntou aos espíritos a respeito da inteligência dos animais e do homem, e na questão 592 de “O Livro dos Espíritos” temos a seguinte resposta:

“Uns querem que o homem seja um animal, e outros que o animal seja um  homem. Estão todos errados. O homem é um ser à parte, que desce, às vezes, muito baixo ou que pode elevar-se muito alto. No físico, o homem é como os animais e menos bem provido que muitos dentre eles; a Natureza lhes deu tudo aquilo que o homem é obrigado a inventar com a sua inteligência para prover às suas necessidades e à sua conservação. Seu corpo se destrói como o dos animais, isto é certo, mas o seu Espírito tem um destino que só ele pode  compreender, porque só ele é completamente livre. Pobres homens, que vos rebaixais mais do que os brutos! Não sabeis distinguir-vos deles? Reconhecei o homem pelo pensamento de Deus.”
A Doutrina de Jesus e a Doutrina Espírita trazem novos ares, deixando a ideia de que os animais não sofrem para trás. Porém, ainda assim precisamos evoluir muito, tendo em vista o consumo de carne.

Emmanuel nos alerta bastante sobre o assunto em diversas obras, e no livro Cartas e Crônicas diz: “Comece a renovação de seus costumes pelo prato de cada dia.”.
Com essas informações podemos refletir que estamos na mesma jornada que nossos irmãos, e precisamos mudar hábitos e costumes. Já é chegado o tempo, temos todas as informações necessárias é preciso dar o primeiro passo.

Cabe a nós nos ajudarmos sempre, o homem deve ajudar os animais a evoluírem, assim como os animais também nos ensinam e nos proporcionam oportunidades de crescimento, seja em forma de cuidado, proteção e carinho!

A máxima de Jesus “Amar ao próximo como a si mesmo” refere-se ao amor universal e incondicional. Os animais se enquadram perfeitamente nesta máxima, por que não se enquadrariam se são filhos de Deus assim como nós?

No último sábado (21/03), o programa Juventude Maior falou sobre O Direito dos Animais e contou com a presença de convidados mais que especiais, exemplos vivos de que é possível sim fazer a nossa parte e defender nossos irmãos que por vezes não tem uma voz para clamar por eles.

Ana Paula Talavera, Magno Grilenzoni e Beatriz Silva são ativistas, lutam e clamam a favor dos animais. Praticam a caridade e o amor ao próximo de uma forma especial e muito válida.

Ouça o programa e saiba mais sobre o trabalho desses ativistas.

Muito obrigada, os animais agradecem!


Mariana Garofalo

Publicitária e Auxiliar no Departamento de Produção-Internet na Rádio Boa Nova.